quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

O SEGREDO DO CAMINHO SAGRADO



Considero, principalmente a parte inicial do  vídeo acima, uma versão moderna do significado do Nascimento de Jesus no Coração! 
Linda frase, mas diz algo para a maioria? 
E alguns diriam: mas o Natal já passou! Sim, mas com o Natal somente se inicia, simbolicamente, no planeta, um influxo mais forte das forças crísticas ou libertadoras em outra linguagem, pois o nascimento de Jesus simboliza o primeiro influxo de consciência da alma de que ela foi iluminada pelo Espírito Divino nela. 
A jornada completa dessa consciência-criança até a consciência-cristo é longa - algumas levam vidas... 
Seguir o exemplo de Jesus, até se tornar o Cristo, ou, em outras palavras, até a alma chegar no ponto de viver apenas da luz pura do Espírito, é nossa grande e sagrada meta. No caminho passamos pela crucificação do ego negativo ou dominador e por muitas provas em relação a frase de João: Eu (meu eu) deve diminuir, para que ele (o Cristo em mim, o Espírito do Pai) possa crescer (ter espaço para crescer). 
Na linguagem de Tao, versão chinesa desta jornada ou Caminho Sagrado, fala-se em tornar-se um Vaso Vazio... para ser preenchido pelo Tao, por Cristo, pois o nome Cristo simboliza na linguagem cristã o estado de ser em que a alma humana  já se deixou iluminar totalmente pelo Espírito do Pai - já realizou a plena comunhão, o Casamento Celeste ou Alquímico, tornando-se, por isso, imortal.
Apenas ter e saber do Espírito do Pai não nos torna cristificados - é preciso que esta Luz nos transfigure!
Que este Natal pois, possa significar o Nascimento da consciência de que, para sermos reais seguidores de Jesus, o Cristo, o Ungido pelo Espírito do Pai, devemos iniciar um caminho de diminuição do eu para criar espaço para o Outro, o Espírito do Pai em nós.
Que pois 2017 então simbolize um aumento contínuo desta Luz e, portanto, desta Nova Consciência Crística em cada um de nós, para assim aumentarmos a LUZ no mundo e ajudarmos o Planeta por meio desta sagrada jornada interior - que culmina no Coração do Coração - lá onde onde todos somos UM! 
E UM COM O PAI.
E assim, um dia, possamos dizer:
EU E MEU PAI SOMOS UM!




Segue um texto curto e resumido sobre o tema que achei ao buscar por uma imagem para ilustrar este artigo, O CRISTO EM SUBSTÂNCIA e outro, do mesmo autor, muito oportuno: NATAL, UM CULTO À LUZ.

E aproveitando a época natalina. Já tinham ouvido falar do Cronovisor? Ou então leram a obra de J.J. Benitez Cavalo de Troia? Ambos sugerem que há muita verdade por detrás de algo que soa como mera ficção! Neste artigo vários detalhes! Sugere ser sério. Vale a pena ler.

COMENTÁRIOS SOBRE O VÍDEO COM GREGG BRADEN 
O PODER DOS SENTIMENTOS

Este caminho, esta jornada rumo a Cristificação, que se descreve em meia página de forma resumida, inclui muitas etapas que Gregg aborda de forma condensada, por isso optei por retirar as essenciais. Mas, prefiro que cada um assista primeiro o vídeo e depois, se quiser, claro, leia meus comentários abaixo para assimilar e digerir melhor o conteúdo altamente condensado deste caminho iniciático, que culmina ou termina - aqui na Terra, na Cristificação - não sei se este termo existe mas ele expressa a etapa final do exemplo deixado por Jesus, que se tornou o Cristo. Sim, especialmente Jesus cumpriu várias funções em sua curta vida, mas para nós, seres humanos, vale o exemplo da sua Cristificação, o estado máximo a que se chega neste Planeta dito em termos cristãos. Os orientais diriam a Iluminação ou Libertação da Roda de Samsara - do morrer e viver.

- Aceitar o sentimento, bom ou mal, é a chave inicial e essencial!
Intuí isso escrevendo um dos meus livros que postei no Scribd em 2010.

- Depois ver o que ela significa
Esta prática a gente acaba ignorando sempre de novo, pois o ego quer se sentir magoado e ofendido e evita esta etapa, mas aprendi que nem sempre precisamos compreender – pois podemos nos perder na análise e fugir do essencial, que é o próximo passo.

- Entregar tudo à Luz - ao Cristo/Buddha Interior!
Lembrei desta prática - ela elimina a necessidade das demais, desde que se saiba o que isso representa e se possa fazer esta entrega de forma plena e correta. Ou seja: sempre que algo nos machuca, magoa, algo nos pesa, sem saber o que fazer, o Aceitar sempre é chave e depois a Entrega. Pode-se efetuar esta entrega também de forma exterior se ainda não sabemos como entregar interiormente - pode-se entregar qualquer peso, carga, medo, ao Cristo, ao Buddha, Krishna até se sentir conectado ao Centro do Centro onde reside o Eterno, o Espírito do Pai, o Cristo, Buddha e Krishna de cada um. Todos símbolos de seres que realizam a COMUNHÃO COM O PAI. Entre mil outros maiores e menores.
Esta prática que parece tão simples, tão sem atrativos, se praticada ciente de que o Pai em Nós vai resolver A SUA MANEIRA, seja o que for, esta ação Dele será algo santificador! Portanto, a entrega tem que ser total - em total confiança, assim o Pai realmente pode agir livre, sem interferência do ego. E sempre que a mágoa, o medo ou seja o que for voltar, volte a entregar! Até isso se resolver. 

Os outros passos abaixo são válidos e muito, desde que se sinta afinidade com os mesmos e se os pratique com a mesma confiança como o acima; diria que as técnicas abaixo ainda implicam em usar o ego, mas já em um nível superior, e a Entrega Direta implica em pular estas etapas - nem por isso uma é melhor - para cada um o melhor é relativo a seu estado de consciência e de afinidade!

- Abençoar tudo é um passo maior
A  Sei Cho No Ie Agradece por tudo, seja bom ou mal, e há uma sabedoria profunda atrás deste gesto que muitos acham absurdo – no caso a mente! A sabedoria atrás disso, a meu ver, tem a ver com: Aceito e agradeço por tudo, pois tudo que vem a mim é a colheita do que minha alma vem semeando ao largo de suas vidas – se eu me rebelar, xingar, etc. aumentarei o saldo deve-dor! Se eu aceitar ameniza, se agradeço amenizo ao quadrado e se abençoo quem me fez o “mal” eu atinjo o valor ao cubo! O máximo! Mas... muito importante é não fingir! Primeiro preciso Aceitar Plenamente a raiva, a dor, a revolta, a mágoa... para então partir para as próximas etapas (custei a aprender isso por conta e faz tempo que queria escrever sobre este tema chave e agora se criou a oportunidade perfeita).

- A próxima etapa é encontrar a Beleza em tudo!
Ela é a conseqüência de se estar mais no coração, no centro, do que na mente que julga, analisa e sempre com boas parcelas de emoções negativas. Graças a Ramana tive 24 horas de “paraíso” onde qualquer coisa parecia bela, ou eu via algo de belo nela. Já relatei esta experiência em algum artigo meu e o meu teste máximo, foi, na época, justamente estar a caminho da antiga Rodoviária de Jundiaí que era muito feia! Enfim, fiquei em estado de Graça por 24 horas e depois, ao praticar o método proposto por Ramana de apenas se perguntar QUEM SOU EU? consegui viver esta Comunhão com o Centro muitas vezes e todas as vezes que isso se dava, tudo fluía de uma maneira milagrosa; por exemplo: eu não tinha intuições eu era a intuição e agia sem pensar e chegava a evitar problemas enormes, acidentes, seja para mim ou terceiros... a Graça fluía e incluía a todos  e até a cor de meus olhos se tornou de um azul tão intenso e brilhante que cheguei a fotografar na época, pois sabemos que os olhos são a janela da alma!

Portanto, quando Gregg Braden fala que Madre Teresa via Beleza em tudo, isso é um dos sinais claros que esta pessoa vive mais do Centro (Espírito Divino) do que da Mente (Ego Humano), e, conforme for, ela já atingiu a Comunhão Plena, sem chances de recair no ego, servindo este, digo: seus veículos do pensar, sentir e agir, apenas como Veículos, sem ter o ego como “mandão”, mas o Espírito Divino que os utiliza como sua forma de Expressão no mundo, sem mais ser do mundo!

E onde entra nisso a Compaixão?

Se assistiram ao vídeo até a metade - 17 minutos aprox. - vão entender o que vou expor.
No final de um dos meus livros (OS HOMENS-LIVROS) eu resumo o poder do ser humano em uma poesia em que a Compaixão é o que define a Assinatura, a Matrix do Ser Humano.
Ora, pensa: quando chegamos no ponto em que em cada pessoa ou situação vemos a Beleza e nos focamos nela, o que isso revela em outra linguagem? Que somos compassivos. E quem consegue isso? O ego que não. Somente o PAI em nós, somente seu Espírito tem o poder de focar no Bem, no Bom, no Belo, pois, caso contrário, o mal seria aumentado em trilhões de potência, pois imagine o poder criador de um ser humano que vive a Comunhão com o Pai? Portanto, um Ser Iluminado nem que quisesse conseguiria focar sua visão no mal, no feio, no imperfeito, pois é sabido hoje que apenas vemos o que SOMOS - se somos ou vivemos pelo ego é provável que foquemos sempre no mal, no imperfeito, no que não nos agrada REFORÇANDO ASSIM aquelas qualidades. Se vivemos pelo Espírito automaticamente focamos o Bom, o Belo, o Verdadeiro.

A pergunta que Gregg faria a Gregg... (veja no vídeo)

Nossa, exatamente disso que trata meu livro comentado acima: ele avalia os métodos utilizados até hoje para Despertar o Ser Humano e do porque foram tão pouco eficientes ou foram corrompidos tão facilmente, diminuindo com isso sua potência de nos despertar do sono do ego...
Minha pretensão foi achar um novo sistema, atualizado, mais faster (rápido) e eficiente para acordar o maior número de pessoas, mas finalizei o livro com algo diferente - de qualquer modo, anos depois concluí que isso é utopia, visto que baseado nos que buscam nos manter escravos do ego, no passado via medo, culpa, e hoje via prazeres e consumismo sem fim... é preciso muito mais do que um método, mas uma verdadeira união de esforços individuais, em que um busca acordar o outro, formando uma corrente do despertar, tal como está acontecendo via facebook, wa e outros meios, que, por mais que sejam usados para nos manter presos a vida virtual, ainda assim, são os meios mais eficientes para também nos acordar. É, a verdade sempre é paradoxal, já disseram e comprovo isso sempre de novo!

TÉCNICAS, PARA USO INDIVIDUAL, PARA SE CONECTAR AO CORAÇÃO ESPIRITUAL

TÉCNICA OCIDENTAL DE TOLLE

A simplicidade de suas técnicas e a facilidade de se aplicá-las, cabe perfeitamente no perfil estressante do homem moderno! Elas são um mix de toda a sabedoria sobre o tema - leia aqui sobre sua vida.

- Basta ler seu livro PRATICANDO O PODER DO AGORA! Ele justamente tem a função de extrair da obra mais extensa, O PODER DO AGORA, as técnicas muitos simples, mas muito poderosas, de ativar nossa Comunhão com o Pai em nós, partindo do óbvio de que ONDE ESTÁ NOSSO FOCO ESTÁ NOSSA RIQUEZA - algo similar consta na Bíblia: Onde está teu coração, está teu tesouro.
Ora, se focamos 99% nos desejos e devaneios do ego, deixando-o livre, leve e solto, estamos sempre reforçando uma consciência egoica. Se voltamos apenas alguns segundos, várias vezes ao dia, ao Centro, no Coração Espiritual por assim dizer, vamos, aos poucos reforçar a consciência crística, búdica ou divina - não importa o nome. Simples assim. E por ser tão simples, as pessoas leem Tolle, adoram Tolle mas não praticam - fazem o que os cristãos ortodoxos fazem com Jesus: adoram a figura, a pessoa dele, mas não seguem seu exemplo no cotidiano para "tornarmo-nos perfeitos como vosso Pai o é" - nem Jesus se considerava perfeito, mas somente o Pai nele e quanto mais comungamos com o Pai e Entregamos a Ele nossa Vida e eu, mais Perfeitos nos tornamos - perfeitos veículos de sua perfeição!
(Para mim Eckhart Tolle é a reencarnação do Meister Eckhart - afinal, não é à toa que ele o usou como primeiro nome - seu primeiro nome original é Ullrich Leonard! É sabido que quando alguém muda seu foco do ego para o Espírito, muda o nome, seja antes ou depois - se for antes, é justamente para ajudar a se desapegar do ego, uma vez que o nome de nascença, via de regra, fortalece nosso ego humano).

TECNICA ORIENTAL DE RAMANA  


Seu dever é SER, e não ser isso ou ser aquilo. "Eu sou o que eu sou" resume toda a verdade. O método é "fique em silêncio". O que significa o silêncio? Significa destrua seu "eu", pois qualquer forma é causa de problemas


A técnica reativada por Ramana, chamada de Atma-Vichara consiste em apenas se perguntar - sem se responder - QUEM SOU EU?
Ora, hoje sabemos que se deixamos uma pergunta no ar, de forma clara, querendo saber a resposta, ALGO em nós busca por esta resposta - é isso que faz tal pergunta em relação a nossa Verdadeira Origem - a nossa Verdadeira Fonte. Formulada de forma contínua, esta resposta acaba por perfurar as camadas do ego e penetra no âmago de nosso Ser - constatamos então que somos, em Verdade e Realidade, Divinos, Perfeitos, qualidades estas ofuscadas pelo ego e suas diversas capas que tolhem a luz do Pai em nós.
No começo quando iniciei a prática, a primeira coisa que percebi e que fiquei chocadíssima, é como pensamos o tempo todo sem parar - produzindo um lixo mental impressionante - intoxicante. Realmente fiquei chocada de nunca ter percebido isso: que somos pensados... pelo ego. Somos consumidos por pensamentos, 99% sem valor algum! E nos tornamos isso... de tanto focar nossa mente, e, por consequência nosso coração, nessa avalanche de pensamentos nefastos. E depois queremos ser felizes... enquanto semeamos hora a hora literalmente lixo!
Depois seguiu-se nova etapa e outra... quem quiser saber mais faça suas experiências. Mas, se quiser usar este método, leia minimamente a respeito, pois justamente por ser tão simples, se não cuidar, vai permitir que o ego se apodere dele. Segue link do site mais sério no Brasil que publica tudo sobre Ramana e sobre outros Mestres Libertos das garras do Ego, da LINHAGEM ADVAITA. E leia aqui a simplicidade com que Ramana explica o processo espiritual - complicado é o ego - que complica tudo!
Veja aqui o relato de como Ramana ativou a transfiguração "ao vivo e a cores" como gosto de falar, em Papaji! Para quem não sabe, Ramana deixou um considerável número de libertos! Um menos conhecido é Robert Adams, nascido em Nova Iorque, e que se teve sua experiência iluminadora, ainda jovem, em plena sala de aula - não sabendo o que havia acontecido foi levado a vários psicólogos e finalmente a Yogananda e este disse que o mestre de Robert era... mostrando uma foto de Ramana - ao que Robert disse: mas este sempre esteve presente comigo (etc.). Daí viajou para Índia, onde amadureceu seu estado, peregrinando por vários Mestres, seguindo o conselho de Ramana que ainda vivia (morreu em 1950). Depois voltou, casou-se e deixou um grande movimento em terras americanas, que se chama, Infinity Way, senão me engano (eu tenho o livro de Robert Adams em alemão - digo, contendo os diálogos de seus "satsangs"). Achei o link: The Path Back Home.

Talvez alguns se façam a pergunta que eu me fiz e que alguém, antes da morte de Ramana fez a ele:
- Porque alguns dizem que somente se atinge a Libertação do ego via métodos que incluem degraus, etapas, etc. E Ramana teria respondido:
- Técnicas tão diretas e simples, como a ensinada por ele, são apropriadas para almas maduras.
Com isso não quero dar a entender que me considero uma alma madura, mas que a técnica funcionou comigo isso posso dizer, porém, olhando em retrospectiva, concluí o seguinte: alma madura ou não, técnica direta ou não, fato é que se você não sente sintonia ou afinidade com a técnica ou com o autor dela, a melhor técnica do mundo não terá o efeito que terá para alguém que sente sintonia pela mesma - e isso - sabemos - vale para tudo na vida!
E isso aconteceu com Ramana, a quem não procurei, mas veio a mim, por meio de alguém que sabia do grande valor espiritual deste mestre indiano.

Nota: A pergunta acima, feita a Ramana, pode ser lida na obra já traduzida para o português: SEJA QUEM VOCÊ É - a qual tenho em alemão e quando fui a Índia, em 2007 ou 2008, comprei em inglês - aliás, esta viagem também veio a mim: imagine que ganhei uma quantia xis num bolão da mega sena que justo deu para comprar a passagem, a qual me foi oferecida logo após ter ganho a soma - foi algo incrível, o valor foi quase que coincidente em centavos!

TÉCNICA CÓSMICA DE MARSHALL VIAN SUMMERS


Não sei como definir a técnica, mas sei que ela foi repassada a Marshall, após um longo preparo - acho que de 40 anos - por um grupo de seres cósmicos (não são extraterrestres, antes ultraterrestres, usando um termo cunhado por Sixto Paz, senão me engano - mas creio que estes seres ultrapassam até o termo ultra).

E se eu não conhecesse tão bem o termo Conhecimento usado por eles, diria para ter cuidado, pois poderia se tratar de seres do gênero evoluídos até certo ponto, incluso espiritual, mas cujo modo de vida não permite que se viva a individualidade - sobre isso postei, acho que no artigo MARCIANO REFLETINDO - há poucas semanas. Mas os próprios seres que contataram Marshall advertem sobre OS COLETIVOS - o nome já diz tudo;   destaque neste blog (veja à direita ALERTA A HUMANIDADE).


Para alguém que sente sintonia com Cosmologia, Espaço, Ufologia, poderá usufruir de dicas preciosas para atingir por etapas o acesso a esta Fonte Interior de Conhecimento Direto ou de Primeira Mão - que muitos chamam de Revelação, Gnosis, Jnana-Yoga, o Tao, etc. Tudo termos similares para dizer a mesma coisa:
- Acessar sua Sabedoria Interior, do Espírito, iluminando sua mente e coração.

Veja no site oficial o subtítulo chamado de O QUE VOCÊ PODE FAZER.

Nota: EVITEM USAR O TERMO DEUS  visto que este termo foi largamente impregnado pela aura de um Deus-Ditador, criado por seres que nos manipulam ainda e, portanto, se usado, ele acaba fortalecendo este conceito na sua vida e na do planeta. Na Bíblia o deus dita-dor e o DEUS-PAI-AMOR foram, proposital e por ignorância misturados - em várias passagens se trata do deus-ditador, provavelmente um dos vários "anjos caídos" ou extraterrestres que cairam na tentação de nos manipular - pois nem todos logo de início queriam nosso mal - alguns nem nosso bem - mas com o tempo tudo se tornou infiltrado e manipulado até hoje - portanto, muitas passagens se referem ao deus-ditador, isso também vale para o termo Senhor - nem todos referem-se ao DEUS-PAI-AMOR.
Provavelmente Marshall, ou sua equipe, optaram por usar o termo Deus para criar confiança - para mostrar que se tratam de seres que respeitam A VIDA E A CRIAÇÃO - mas pode ser que foi por ingenuidade, afinal ele também é só um ser humano e por isso precisamos usar discernimento, sempre. Não engolir nada diretamente sem passar pelo nosso crivo, senão não amadurecemos - não crescemos se apenas fazemos aquilo que papai e mamãe acharem certo - sim, usem a sabedoria de alguém que parece saber mais do que você, mas não se tornem cegos, nem seguidores imparciais! Tampouco sejam agressivos e intolerantes - apenas questionem saudavelmente o que acham suspeito.
Portanto, façam como Jesus, substituam o termo Deus por PAI se for cristão. Isso sim cria a vibração correta que o método apresentado a Marshall, como a outros, de fato pretende. Muitos já sabem o termo adequado, seja da sua linhagem, seja por sua sintonia. Com o tempo cada um desenvolve termos e métodos cada vez mais individualizados - produtos da prática e da maturidade, a qual, por sua vez, amplia o discernimento e permite o acesso a meios cada vez mais pessoais, que só valem para ti.

CONHECIMENTO DIRETO - INTERIOR - DE PRIMEIRA MÃO

Portanto, o termo Conhecimento usado pelos que contataram Marshall refere-se ao Conhecimento Direto, Perene, Interior, Gnosis, Jnana-Yoga ou Gnan, enfim, refere-se, justamente, a meta máxima ou superior da alma, que é voltar-se para dentro, ou para cima (o ocidental, por ser dual e masculino qualifica tudo que é superior por acima - o oriental, por não ser dual - via de regra! -  e feminino em suas abordagens, qualifica tudo que é superior por interior, dentro, profundo).
Retomando:
- A grande meta nossa é voltarmo-nos para dentro, para o Centro, no Coração do Coração onde mora o Ponto Eterno em nós - o ponto dentro do círculo - também símbolo do Leão, do Sol, que irradiando de seu centro, ilumina a tudo e todos sem olhar a quem, pois, conforme já expliquei no artigo O SEGREDO DA PÉROLA E DO DIAMANTE, o leonino evoluído representa a União com seu Cristo Interior. E para isso não se precisa nascer sob o signo de Leão, mas realizar o propósito máximo, que em termos astrológicos é simbolizado por Leão, pois que em sua verdadeira inquietação, ele só tem uma pergunta essencial:
- QUEM SOU EU?
SE for um leonino maduro, ele vai buscar por esta resposta como Parcival com a busca do Graal. Mas SE não souber fazer a pergunta certa ou do jeito certo, "seu reino" continuará doente e ele não poderá receber a cura graciosa do Graal, das Forças Santificadoras do Espírito Santo, para sanar seu eu, de seu estado doentio, provocado por um eu sempre a busca de poderes e prazeres.
Todo o processo espiritual é explicado em forma de alegorias, lendas e símbolos, isso vale para a Astrologia, para a Lenda do Graal, para a Alquimia, e etc.
Just in time: vale a pena mencionar que Cristo sempre é representando pelo 13. Signo, ou 13. Eon (na linguagem da Pistis Sophia), ou da 13. Dimensão (em linguagem cósmica). São 12 discípulos e o 13. é o Cristo Solar - pois o Sol representa este mesmo processo em níveis cósmicos: ele abriga os Seres Libertos, os Cristos... dizem os que sabem. Por isso quem busca se sintonizar com a Força e Luz Crística emitida pelo Sol realmente pode agilizar seu processo espiritual - e como disse Aivanhov: hoje a força crística ou as forças do Espírito Santo, ou as Forças Libertadoras estão tão potentes, que não se precisa mais nem ver o sol físico, basta pensar no Sol Espiritual e já se terá acesso a sua Força e Graça. Por isso, sua intensa Luz não é produzida por algo exterior, mecânico, mas pela potência de Luz dos Seres Crisfiticados - por isso Jesus enfatizou:
- VÓS SOIS A LUZ DO MUNDO!
Acredito no fato do Sol abrigar Seres Cristificados, pois que, pela Lei da Analogia, o Acima é como Abaixo, ou o Grande é igual ao Pequeno, assim, a cristificação - ainda usando o termo cristão para o processo de sublimação contínua (de Glória em Glória) de toda a Criação -  não ocorre apenas nos seres humanos, mas em todos os reinos, dentro de sua esfera e capacidade - e isso vale para o cosmos, planetas, sóis, galáxias, etc.


CONCLUSÃO SOBRE OS MÉTODOS E TÉCNICAS

Sintonia: Já comentei acima! Sem sintonia o melhor método não pode lhe dar o melhor dele! Com sintonia, um método menos atualizado ou na visão de outra pessoa, ineficiente, poderá se tornar altamente eficiente para aquele que sente uma profunda sintonia com o mesmo. Isso vale inclusive para alguns métodos considerados antiquados - e assim, considero que há ainda almas, que por algum motivo, de fato, possam realizar seu processo espiritual via Tantra.
Prática: Nada, nadie,  niente, nix ocorre sem uma prática constante e regular! Nenhum método ou mestre pode realizar aquilo que cabe a nós - eles apenas podem apontar, orientar, mas fazer temos que nós mesmos.
Método: Caso seu método não seja mais apropriado, seja por qual razão for, uma prática sincera e constante de seu método do momento, no entanto, garantirá que será encaminhado para outro, mais adequado, portanto, pratique com sinceridade de propósito o que lhe parecer um método adequado e todo o mais lhe será encaminhado se necessário for.

SOBRE A KUNDALINI E OS MÉTODOS DE ATIVÁ-LA

Veja o que fala Aivanhov a respeito, incluso sobre a Fraternidade e o Amor, tudo conceitos interligados e que combinam perfeitamente com a época do Natal até meados do próximo ano, onde o processo culmina na Ascensão, em que estamos mais abertos a entender tais conceitos para aplicá-los cada vez mais no nosso cotidiano.

Decidi voltar a postar os trechos abaixo, por causa do artigo CRISTO EM SUBSTÂNCIA, postado no início, de Samael Aun Weor, que usa um método antigo para ativar a Kundalini; pessoalmente creio que tal método só podia ser usado na antiguidade, em certa época, mas hoje perdeu sua validade para a maioria visto que com o advento da Era Mental, a tendência é subverter e perverter caminhos que impliquem no uso da energia sexual. Mas considero a parte teórica de grande valor, a começar pelo texto postado - tenho alguns livros de Samael e gosto da parte teórica - ele é bem profundo, equivalente ao autor holandês Jan van Rijckenborg por exemplo, ambos já falecidos.

Questão: poderia falar-nos da «subida de Kundalini»?
A subida do Kundalini foi um fenômeno descrito nas tradições orientais.
Entretanto, desde o início do século XX, desde mais de cem anos, as coisas mudaram, profundamente.
Inúmeros sábios orientais, cujos primeiros foram Sri Aurobindo, Mãe e, efetivamente, outros após eles, atraíram a atenção dos yogi sobre o fato de que o despertar do Kundalini, tal como era escrito nos textos, era algo que não era mais atualidade porque, hoje, o ser humano, a Terra, em sua totalidade, tinha acesso a uma nova dimensão, que se chama o supramental, que vocês chamam, hoje, na new age, a quinta dimensão.
Ora, a particularidade da quinta dimensão é, também, iluminar o supramental.
Hoje, a iluminação do supramental corresponderia à ativação do Espírito Santo em vocês.
Ora, esse Espírito Santo é uma energia que desce em vocês.
Não há necessidade de fazer subir o Kundalini enquanto o Espírito Santo não desceu, enquanto o supramental não penetrou cada célula, em profundidade.
O Kundalini desperta naturalmente, mesmo se se possa favorecê-lo, obviamente, a partir do momento em que o Espírito Santo foi recebido.
Quando o Espírito Santo foi recebido, a ativação do terceiro olho está presente.
Isso se chama a transfiguração.
Isso se chama a iluminação do supramental.
Naquele momento, é preciso dizer «Pai, eu entrego meu Espírito entre suas mãos».
Naquele momento, a energia que estava ao nível do terceiro olho passa ao nível do que vocês chamam o sétimo chacra ou a coroa.
E, naquele momento, a energia do Espírito Santo pode descer ao canal mediano, que os orientais chamam a shushumna. E, naquele momento, quando a energia feminina desceu até o sacro e até o pé, e até abaixo dos pés (uma vez que a conexão é estabelecida com a Fonte Terra, nas profundezas, no núcleo da Terra, no cristal da Terra, em Agartha), o Kundalini pode subir sem qualquer perigo.
Há o exemplo, aqui, de alguém que viveu em vidas passadas um despertar do Kundalini e que volta, hoje, com buracos em sua coluna vertebral, e que sofre de suas costas, hoje, devido aos seus despertares do Kundalini que aconteceram nos tempos antigos, mas que não foram feitos de maneira conforme à vontade do Pai, à vontade da Unidade, e que provoca estragos importantes ao nível vertebral.
Isso deve ser evitado hoje, imperativamente.
Mas a finalidade, eu repito, meus caros amigos, não é nem o kundalini, nem a Shakti.
A finalidade é o Pai, a Fonte, a Unidade, o Sol, a Luz autêntica e a fraternidade.
Dito em outros termos, aquele que estaria na fraternidade não tem mais necessidade de falar do kundalini ou da shakti ou de outra coisa.
Ele já está nessa energia há muito tempo.

Questão: o que você entende por «fraternidade»?
A fraternidade corresponde ao que eu ensinei toda a minha vida nesse país, ou seja, que o único modo de chegar ao Pai, de chegar à Luz, é a fraternidade fraternal: serem irmãos.
Vocês são todos irmãos.
Nós somos todos irmãos.
Enquanto vocês não tiverem compreendido isso e posto em prática, a cada minuto de sua vida, vocês poderão ter o despertar do kundalini, vocês poderão aceder à quinta dimensão, poderão aceder à décima primeira dimensão, mas voltarão todo o tempo, sistematicamente, enquanto não tiverem feito de sua vida um ato fraternal a cada inspirar e expirar, compreendido que aquele a quem você fala, diante de você, é você mesmo, ninguém mais.
Aí está a fraternidade, a implementação da fraternidade.
Não é um conceito intelectual, nem filosófico.
É uma conduta de todos os dias.
É uma conduta de cada minuto: comportar-se no irmão, no verdadeiro sentido do termo.
Isso quer dizer «ser irmão».
Isso quer dizer aportar assistência, calor, compreensão, amizade, amor, como deveria ser em dois irmãos, todo o tempo.

Questão: e o que é do amor?
O amor não é, absolutamente, uma emoção, já.
O amor não é, absolutamente, um apego.
O Amor é um sentimento profundo, vital, que corresponde ao núcleo da alma humana.
Esse sentimento profundo, vital, que é o núcleo da alma humana, vai manifestar-se ao exterior como uma atração, acompanhada, ao mesmo tempo, de uma doação de si, mas, também, de um desapego.
Isso é ilustrado melhor, como eu o disse em minha vida, pela relação existente entre o planeta sobre o qual vocês estão e o Sol que tem, ao mesmo tempo, a atração e o destacamento, ao mesmo tempo, a doação de si sem julgamento, sem partido, permanente, incessante, inabalável, infalível, por seus raios, por sua irradiação.
Aí está o amor.
A partir do momento em que o amor tinge-se do mínimo apego, a partir do momento em que o amor tinge-se da mínima emoção, isso não é mais o amor.
Absolutamente não mais.

Fonte: Retirado do documento em PDF de 24.12.2005 do site Portal dos Anjos (eu tenho o doc em PDF salvo por isso não tenho o link agora em mãos - mas já postei tudo isso recentemente com todos os links - só não lembro o nome da postagem).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos de antemão os que se derem ao trabalho de expor um comentário, pedimos apenas que sejam objetivos, seja na exposição, ou na formulação de dúvidas.